Comunicação Dr. Danillo Ferreira

Por Comunicação Dr. Danillo Ferreira


A Importância da biossegurança para consultório odontológico

A biossegurança é o primeiro passo necessário para que um consultório odontológico seja considerado seguro, confiável e de qualidade.


A importância da biossegurança para o consultório odontológico

A biossegurança é o primeiro passo necessário para que um consultório odontológico seja considerado seguro, confiável e de qualidade. Através dela, é possível garantir não só os direitos do paciente como consumidor do serviço, mas também a segurança no ambiente de trabalho do dentista e sua equipe. Confira mais sobre o assunto!

Afinal, o que é a biossegurança?

Trata-se de um conjunto de regras, medidas e ações aplicadas em ambientes clínicos odontógicos (biotecnológicos), cujo objetivo é a prevenção de infecções e a minimização de riscos, tanto para o profissional quanto para o paciente.

Ou seja, desde as instalações da clínica até a higienização correta das mãos, a biossegurança deve estar presente em todo e qualquer tipo de clínica. Nos consultórios odontológicos, a biossegurança está na ausência de infiltrações das paredes, no descarte correto de materiais, no uso de máscaras, luvas, óculos de proteção, jaleco, autoclave entre outros equipamentos.

Podemos perceber que, através de medidas de biossegurança, os procedimentos odontológicos podem ser realizados de maneira segura. Essa cautela evita principalmente a contaminação cruzada entre pacientes ou profissionais, beneficiando ambas as partes.

Por que a biossegurança é tão importante num consultório odontológico?

De acordo com estatísticas da OMS (Organização Mundial de Saúde), 1 a cada 4 pacientes odontológicos voltam para casa infectados por doenças, tendo sido elas, transmitidas pelo profissional ou por outros pacientes. Isso significa que os dentistas ficam em 3º lugar no ranking dos profissionais mais infectados.

Ainda, entre as principais doenças encontradas estão a catapora, sarampo, rubéola, pneumonia, herpes simples e zoster, tubérculos, hepatites B e C e até mesmo o vírus HIV.

Instrumentos contaminados, pacientes com questões decorrentes da ação de vírus e bactérias, gotículas de saliva resultantes de procedimentos, entre outras origens. São inúmeras as fontes de germes presentes nas clínicas odontológicas, o que confere a este tipo de ambiente altíssimos níveis de micro organismos causadores de doenças. Portanto, há toda uma importância biológica atribuída à biossegurança nos consultórios odontológicos.

Como se já não fosse o suficiente, há também uma importância ética que envolve o tema. Isso porque sua não aplicação implica num possível prejuízo ao paciente, que provavelmente acreditam que está sendo atendidos por um profissional ético, num ambiente adequado e seguro.

Por último, há ainda a importância judicial da biossegurança. Dentistas cujos consultórios não atendem aos requisitos estabelecidos pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) estão sujeitos a penalizações tanto na esfera legal quanto na criminal.

Além disso, podem responder a Processo Ético Profissional junto ao CRO (Conselho Regional de Odontologia) e até mesmo a Processo Administrativo Disciplinar, este último no caso dos servidores públicos.

Infelizmente, muitos profissionais acreditam que a biossegurança atrapalha seu trabalho. No entanto, não é difícil perceber quando não a praticam – quando as instalações do consultório são duvidosas, não utilizam luvas, máscara, utilizam jaleco fora do consultório, entre outras medidas anti profissionais. Portanto, lembre-se: Ao perceber este tipo de conduta, procure um dentista de confiança!

Se você procura um consultório odontológico com qualidade, venha conhecer a clínica Splendore Entre em contato conosco pelo telefone 62 3591-1618!

Comunicação Dr. Danillo Ferreira

Por Comunicação Dr. Danillo Ferreira


Voltar